para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


terça-feira, 29 de novembro de 2016

pão de leite # 152



este pão foi a minha participação na 15a. rodada da Ciranda de receita e a Cristina do blog  Abóbora Menina hospedou a receita neste link aqui




Pão de leite
crédito da receita para Cakepot 

250ml de leite  bem morno
2 ovos
2 e 1/2 colheres de sopa de açúcar
1/2 colher de sopa sal
10g fermento biológico seco ou 30g fermento fresco
35ml de óleo
2 colheres de sopa rasas de margarina
600g de farinha de trigo



Bata todos os ingredientes no liquidificador, exceto a farinha.
Despeje o líquido sobre uma tigela com 600g de farinha e mexa bem com uma colher de pau.
Depois transfira para uma bancada enfarinhada e sove bem até a massa ficar macia e soltar das mãos.
Coloque em forma de pão ou faça bolinhas.
Deixe crescer por 50 minutos.
Pincele uma gema e asse em forno médio até dourar.
Observações:
Se usar o fermento fresco, coloque-o junto com a farinha.
Se usar o fermento biológico, bata-o no liquidificador junto com os demais ingredientes.
esta é a receita original e foi a forma fazer recomendada pelo site onde a receita foi postada.

eu fiz da seguinte forma:
  1. bati os ovos com açúcar, sal, manteiga e óleo
  2. agreguei o leite, ligeiramente morno, ao invés de bem morno
  3. fui  agregando a farinha até dar ponto, no meu processo foi necessário quase 10% a mais de farinha
  4. toda sova em batedeira com gancho
  5. fiz bolinhas de 70g cada, pincelei gema e coloquei gergelim tostado

  • o tamanho do ovo interfere na quantidade farinha sim! não sou do tipo que só usa receitas com ingredientes pesados, inclusive ovo, porém neste caso tem que ter um pouco de pratica para ajustar tanto a hidratação quanto a farinha
  • para bolear bolinha perfeita, porcione e pese todos os pedaços de massa para que tenham aproximadamente o mesmo peso, com a mão em concha e na bancada enfarinhada rode a massa entre a mão e bancada, trazendo do fundo da bancada para a frente, tire com cuidado e coloque em assadeira enfarinhada
  • para tostar o gergelim, aqueça uma frigideira de fundo largo e coloque a quantidade desejada, não use colher apenas sacuda levemente a frigideira, deixe esfriar antes de empregar


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

ciranda de receitas - Abobora menina

dando seguimento a décima quinta rodada da Ciranda de receitas...mais uma vez  tenho o prazer  de ter como meu par, a Cristina do lindo e delicioso blog Abóbora Menina

adorei retomar a parceria com esta blogueira tão talentosa, se você  perdeu a nossa ultima parceria, não deixe de conferir as deliciosas bolachinhas de nata.
lembro que o blog Abóbora Menina é o local ideal para você encontrar bolos deliciosos, e não só isto.
mas dá só uma espiada neste que ela mandou para a ciranda desta semana!
agora a Cristina com a palavra,
ahh... deixei lá para ela mais um pão , tá bom!!!



Bolo de amêndoas



(adaptado daqui)



- 100g de farinha de amêndoas

- 1 xícara de açúcar

- 1 colher (sopa) de açúcar baunilhado

- 1/3 colher (chá) de sal

- 3 ovos

- 50g de manteiga amolecida

- 2 colheres (sopa) de whisky (usei essência de baunilha caseira)

- 1/2 xícara de farinha de trigo

- 1 colher (chá) de fermento químico em pó

- açúcar e canela para polvilhar



Preaqueça o forno a 180ºC. Forre uma forma redonda com papel manteiga (usei de 19cm).

Misture a farinha de amêndoas, o açúcar, o açúcar baunilhado e o sal. Junte os ovos, o licor e a manteiga e bata com a batedeira* durante 3 minutos. Adicione a farinha e o fermento já peneirados e bata até que a massa fique homogênea.

Despeje na forma e asse até que o teste do palito saia limpo.

Depois de frio, polvilhe com a mistura de açúcar e canela.



* Não usei batedeira, fiz tudo à mão.
que delicadeza de textura ficou este bolo!

 a ciranda vai dar uma paradinha neste final de ano, 
retomaremos em janeiro! 
porém continua nesta quinta feira, 
não deixem de conferir as postagens nos links abaixo
NacoZinha Brasil - http://www.nacozinhabrasil.com/  


Print Friendly and PDF

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

pão de brócolis # 151


este pão foi a minha participação na 14a. rodada da Ciranda de receita e a Gina do blog NacoZinha hospedou a receita neste link aqui
pão de brocolis

para a massa do pão (rendimento dois pães)

aproximadamente 1 quilo de farinha de trigo
4 colheres de sopa de açúcar demerara
3 colheres de sobremesa de sal
2 colheres de chá de fermento em pó seco biologico
550 ml de agua
50 ml de azeite

  1. em um bowl coloque aproximadamente 700 gramas de farinha de trigo, junte os secos e faça uma cova, 
  2.  misture a agua e o azeite e verta na cova, misture bem comece  adicionar a farinha até ficar uma massa macia, bem hidratada
  3. deixe a massa descansar o máximo que puder, se possível faça algumas dobras durante o crescimento
  4. depois da massa crescida, volte a massa para a superfície de trabalho e sove ligeiramente com o mínimo de farinha 
  5. divida a massa ao meio, faça duas bolas e deixe descansando por alguns minutos antes de abrir a massa 
  6. abra massa com rolo em forma de retângulo
  7. recheie conforme sua preferência, 
  8. enrole como um rocambole e alongue a massa com as mãos, corte ao meio e sele a pontas invertidamente, o corte com a ponta e transpasse a uma parte sobre a outra
  9. repita a mesma operação com a outra metade da massa 
  10. pincele gema e e coloque queijo ralado sobre o pão 
  11. faça pequenos piques na massa 
  12. deixe crescer por mais ou menos 30 minutos e leve ao forno pré aquecido.
recheio de brócolis
  1. cozinhe o brócolis ninja al dente, sem sal
  2. corte os talos miudinho e os floretes de forma que fiquem pedacinhos
  3. salteie ligeiramente no azeite com cebola e alho
  4. depois de frio junte requeijão cremoso
  5. mix de queijos
  6. tempere a gosto, com pimenta ou lemon pepper, cheiro verde

















usei queijo reino ralado



 


  • toda vez que for modelar a massa em rocambole é bom que a massa seja ligeiramente alongada com as mãos, isto evita a retração depois da massa cruzada
  • para evitar que duas pontas estejam juntas, una a parte do corte com a ponta, assim o recheio fica melhor distribuído
  • o recheio cremoso nunca deve ser muito úmido para não transferir umidade demasiada a massa, esta é a razão de optar pelo brócolis ninja ao invés do caipira
  • mix de queijo, quando sobram pedacinhos de queijo, ralo  e guardo num potinho dentro do freezer, vou ralando um em cima do outros, depois descongelo e emprego, na verdade nunca sei exatamente quais queijos estão juntos
  • sugiro sempre efetuar os cortes assim que modelar, passar gema ou polvilhar farinha, os mestres padeiros recomendam antes de levar ao forno, porém acho que imediatamente após a modelagem, os cortes não enrugam e ficam com um acabamento melhor
Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Ciranda de receitas - orapitangas apresenta NacoZinha

dando seguimento a décima quarta rodada da Ciranda de receitas...
hoje tenho a alegria e o prazer  de ter como meu par, a minha querida amiga Gina, do delicioso, lindo e florido NacoZinha.
Gina e eu somos contemporâneas de blogs, começamos escrever nossos blogs quase ao mesmo tempo, apenas dois meses separam o inicio das nossas postagens. 
os tempos eram outros,  havia um grande interação entre os blogs, e isto foi uma excelente oportunidade para criar laços entre os blogueiros.
no nosso caso, fomos descobrindo afinidades via postagens e comentários, iniciamos uma amizade virtual e estávamos sempre nos falando via as mídias disponíveis da época, a amizade foi se consolidando e fizemos planos de nos encontramos no primeiro EG, o que, infelizmente não foi possível para mim, devida a doença de minha mãe não pude comparecer.
porém no ano seguinte, resolvi ousadamente fazer o convite para que a Gina viesse até aqui e daqui iríamos para EG, tinha certeza que o tempo do encontro seria muito pouco para por em dia as nossa conversas, já que o EG por si só já era um acontecimento, e ela topou!
a Gina ter aceitado o convite foi um momento de grande alegria.
de lá para cá temos repetido isto ano a ano, é sempre muito prazeroso recebe-la aqui, tomarmos longos café regados a muita conversa.
temos uma enorme sintonia, nos ajudamos mutuamente nas dores de alma e de corpo, temos um enorme respeito uma pela outra e nossas conversas são intermináveis, daquelas que não existem ponto final, nos falamos diariamente, nem que seja para um oi tudo bem...falamos mais tarde com mais tempo, afinal somos "senhorinhas ocupadas", enfim é uma amizade que me é muito cara!

não é a toa que a Gina é uma das blogueiras da mais queridas, digamos assim da velha guarda dos blogs, tem um blog lindo, fotos belíssimas, receitas que sempre dão certo, posts repletos de detalhes, além de ser excelente fotografa e pesquisadora, escreve muito bem e vez por outra nos traz resenhas de eventos de gastronomia, isto sem falar dos post de viagens sempre trazendo alguma curiosidade sobre ou do local visitado.
além de nos brindar sempre com um belas fotos de flores e plantas no final de cada postagem com uma sutil referencia ao prato elaborado, fato este que a fez tornar referencia no nosso meio quando alguém que saber de alguma flor ou planta. se você ainda não conhece o NacoZinha, visite hoje mesmo, tenho certeza que ira se surpreender com tantas coisas boas que a Gina gentilmente escreve, retrata e faz.

ela trouxe para a ciranda, um bolo cítrico, que nos agrada muito, na verdade junto com a receita veio embutido um enorme carinho, um tipo de carinho que apenas amizades como a nossa permitem fazer.
ela moveu céus e terra, para tentar reproduzir uma situação que ocorreu a quase 50 anos atrás, achei isto de uma delicadeza sem fim, de ela ter gravado na memória uma historia que contei durante nossos longos café e ter tido a ideia de reproduzir isto, achando que iria me agradar e surpreender,
na verdade a sua intenção já foi mais do que suficiente para me emocionar, grata Gina por existir na minha vida!

agora com a palavra a Gina:

"A amizade é uma oportunidade de partilha de vida, de conquistas e dissabores, de doces  momentos e outros nem tanto...
Com base nisso, trouxe para minha parceira de ciranda e amiga Ângela um bolo de limão, que é do agrado tanto dela quanto meu. Ele mescla o doce e o azedo com harmonia.
Não sei se meu bolo vai ficar à altura do que ela faz desde criança, que lhe rendeu elogios especiais no passado e, certamente, foi um incentivo ainda maior para a cozinheira de mão cheia que a Ângela se tornou.




Bolo de limão:
(xícara medidora de 240 ml)
1 xícara (chá) de manteiga derretida
240 g de açúcar
2 ovos
1/2 xícara (chá) de iogurte natural (130 ml)
1/2 xícara (chá) de suco de limão (60 ml)
Raspa de 2 limões
2 xícaras (chá) de farinha de trigo (300 g)
1 colher (sopa) de fermento em pó

Cobertura:
1 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro
2 colheres (sopa) de suco de limão
1/2 colher (sopa) de água fervente

Preparo do bolo:
Bata com um fouet a manteiga com açúcar, ovos, iogurte, suco e raspas de limão.
Peneire a farinha e vá agregando ao creme. Por último, adicione o fermento e misture bem.
Coloque em forma untada e enfarinhada e leve ao forno preaquecido a 180º, por aproximadamente 40 minutos. Faça o teste do palito.
Deixe amornar para desenformar.

Preparo da cobertura:
Misture açúcar com suco de limão. Coloque a água aos poucos, controlando a consistência, que não deve ficar mole demais. Despeje sobre o bolo.
Receita original daqui.
Nota: Rende um bolo grande, mas resolvi fazer meia receita.
Isso foi proposital, porque a ideia era lembrar o bolinho de limão de quando a Ângela era criança.



eu fiquei aqui divagando como teria sido e como eu me comportaria se a Gina tivesse conseguido realizar o seu intento...
amiga grata pela sua disposição em tentar reproduzir esta cena!

bem, nesta quinta a ciranda continua, não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada

Abóbora Menina
Brisando na Cozinha
NacoZinha Brasil
Ora, Pitangas!!!
Pilotando um Fogão
Simples Assim

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 1 de novembro de 2016

banana caramelizada com sorvete

nem sempre temos vontade de fazer uma sobremesa elaborada.
nestas horas frutas caramelizadas com sorvete são sempre uma excelente opção e agradam bastante

















eu uso a banana que tenho na fruteira, porém prefiro as mais firmes, 
como uso muita canela com açúcar para acabamento dos meus bolos,
 tenho sempre pronta a mistura, guardo num potinho.



















unto a frigideira com um tiquinho de manteiga, coloco a banana,
polvilho açúcar e canela, quando dourar, viro e coloco mais um pouco da misturinha de açúcar e canela, passo para o prato de servir, 
coloco uma bola de sorvete e polvilho apenas canela.

  • se você gosta de frutas caramelizadas em salada, farofas e sobremesas, sugiro que você compre uma frigideira apenas para grelhar as frutas assim você não corre o risco de ter cruzamento de sabor
  • o revestimento precisa estar perfeito para que as frutas fiquem com um bom acabamento
  • o teflon retém resíduos de temperos, por mais que você limpe, mesmo que ferva com vinagre, pode haver cruzamento de sabores

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 25 de outubro de 2016

tagliatelli alla Norma


o dia do macarrão chegou!!!
a postagem para comemorar a data é a pasta alla Norma.
quando o marido esteve em viagem de estudo na Sicília, comprou dois livros de receitas típicas da Catânia e Sicília, em ambos tem a receita da deliciosa pasta alla Norma, eu fiz, mas não absolutamente fiel as receitas e sim adaptado ao que tinha em casa, como prefiro pastas em que seja possível sentir os pedacinhos, fiquei muito satisfeita com o resultado.

















esta é uma pasta muito simples e que leva poucos ingredientes mas tem uma historia.
aparentemente a mais aceitável de todas é que o moradores da Catânia, super orgulhosos do conterrâneo Vincenzo Bellini (1801-1835), autor da opera Norma, comparavam tudo aquilo que achavam muito bom, espetacular, maravilhoso, exclamando isto parece "Norma", a famosa opera de Belinni!


















optei por usar berinjelas pequenas, cortadas em pequenos cubos, antes de empregar deixei de molho em agua salgada e vinagre para tirar  amargor, depois de uns 30 minutos, enxaguei e sequei antes de grelhar em azeite



















retirar as berinjelas e na mesma panela, dourar alho e cebola e tomates em pequenos cubos, apenas para murchar os tomates, depois retornar as berinjelas grelhadas, folhas de manjericão e juntar o macarrão de sua preferência



















servir com parmesão ralado em ralo grosso


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

pão branco com mel - o pão de numero 150

no  oitavo ano de blog atingi 150 pães...
nem era a minha meta ter um blog direcionado, mas foi acontecendo, acabei meio que virando referencia para pães da blogsfera, o que não me desagrada, alias me enchem de orgulho, afinal  pessoas de norte a sul me consultam in box, via whatsApp, e mail pedindo orientações e dicas.
não sou especialista, longe disto, sou apenas uma padeira amadora, experiente em panificação artesanal e feitura de massa de pão à mão,  afinal no ano que vem vou comemorar meu jubileu de ouro, serão 50 anos fazendo pão caseiro.
confesso que nos últimos anos, fui aprimorando meus pães, com as novas aventuras na fermentação lenta, fermentação natural, fermentação com uso reduzido de fermento e fermentação controlada.
também tenho utilizado uma grande variedade de farinhas e grãos e experimentado novos métodos de sova.
tudo isto só foi possível, porque hoje tenho mais tempo.
tempo e calma na panificação são certezas de bons resultados.
também tenho criado várias receitas a partir de aproveitamentos, o que me da grande satisfação, pois detesto desperdícios.
o pão desta data comemorativa é um pão de aproveitamento, de um restinho de mel que ficou cristalizado no fundo do vidro,  a solução foi colocar um pouco de agua quase quente para diluir e completar com a agua mineral (temperatura ambiente) que usaria na receita e usar o liquido peneirado para evitar eventuais cristais.
rendeu um pão macio, com um toque de mel e ficou com uma cor linda (o que não tem nada a ver com mel, pura coincidência), assim nasceu o pão de numero 150.
tenho muitos pães na fila de postagem mas achei que este seria um pão interessante para a data comemorativa. 
participei com este pão na Ciranda de Receitas.
a Lylia do blog Simples Assim, minha amiga de longa data, idealizadora e coordenadora da Ciranda, por mero caso, hospedou esta receita neste link aqui.

pão branco com mel

4 xícaras de farinha de trigo branca (aproximadamente)
1 colher de sopa rasa de sal
3 colheres de sopa de mel
4 colheres de sopa de azeite 
300 ml de agua mineral
1 colher de sobremesa de fermento seco biológico

junte o mel e a agua (peneire em malha fina) e o azeite num copo medidor e bata ligeiramente com garfo ou fouet.
misture  os secos,  reservando mais ou menos 1 xícara de farinha para a sova, faça uma cova despeje os liquido do copo medidor, misture bem e sove, agregando a farinha reservada, por alguns minutos até ficar uma massa lisa e macia. 
deixe a massa descansando por pelo menos 3 horas, depois deste período abaixe a massa a cada meia hora , repita o procedimento por duas ou três vezes, sempre usando o mínimo de farinha possível. 
modele o pão com desejar, peneire farinha, faça os cortes e deixe crescer por mais uns 30 minutos, em seguida leve ao forno pré  aquecido e assar até ficar bem dourado. 


  • quem faz pão sempre comenta que a quantidade de farinha depende de algumas variáveis, como por exemplo o grau de umidade da região onde a pessoa se encontra e a qualidade da farinha, pois uma farinha escura, velha e pobre em proteína não dará um bom retorno, procure farinha com data recente de fabricação, leia o rotulo e quando encontrar uma boa farinha e se ajustar com ela, não a abandone, reserve para os seus pães, farinha para bolo é muito mais fácil de achar, vai por mim...
  • toda vez que usar azeite, que é mais espesso que óleo, recomendo "diluir" no outro veiculo liquido, pois se isto não ocorrer, corre-se o risco do azeite encapar as moléculas do glúten e não permitir o crescimento adequado,
  • este pão foi feito com uma sobra de mel que açucarou no fundo do vidro, para diluir usei agua  aquecida, depois que soltou bem, peneirei usando uma peneira de malha fina, aguardei a mistura esfriar antes de agregar o azeite
Bookmark and SharePrint Friendly and PDF

domingo, 16 de outubro de 2016

WBD 2016 - coroa de laranja com frutas cristalizadas e passas

pela sexta vez, a convite da Zorra participo do dia mundial do pão.


o World Bread Day é um evento hospedado pela Zorra onde os amantes da panificação artesanal, no dia 16 de outubro, dia da mundial do pão, postam simultaneamente um pão de uma receita inédita
neste ano estamos na décima primeira edição e o convite, como sempre, é feito para blogs de todos os continentes.
costumeiramente no final de outubro a nossa anfitriã, posta os pães de todos os países, uma verdadeira festa de formas e sabores.
nos últimos anos temos feito o possível para a participação do Brasil  crescer, felizmente estamos tendo sucesso, a cada ano temos mais blogueiros participando
aproveito para agradecer a  todos que aceitaram nosso convite para participarem do WBD 2016, tenho certeza que irão adorar a experiência!
bem, normalmente sigo a linha de postar pães com ingredientes que podem ser encontrados praticamente em qualquer parte do mundo, o pão desta vez é um pão doce super aromático!

















coroa de laranja com frutas cristalizadas

massa:

aproximadamente 4 xícaras de farinha de trigo
6 colheres de sopa de açúcar demerara ou cristal
1 colher de sobremesa de fermento seco biológico
1 colher de sobremesa de sal
4 colheres de sopa de manteiga
raspas de uma laranja
150 ml de suco de laranja aquecido e peneirado
150 ml de agua

juntar todos os secos, misturar bem e fazer uma cova no meio.
aquecer o suco de laranja e colocar a manteiga para amolecer, juntar a agua  despejarr todos os líquidos sobre os secos, por ultimo agregar as raspas de laranja.
misturar até que fique uma massa macia e lisa, sovar ligeiramente e deixar descansar por 2 horas em um bowl enfarinhado, depois deste tempo, abaixar a massa, dividir em duas partes e abrir em formato de retângulo. sobre a massa aberta pincelar manteiga, peneirar açúcar demerara ou cristal, canela em pó, espalhar frutas cristalizadas e as uvas passas sem sementes, previamente hidratadas no suco de laranja. 
enrolar como rocambole e cortar em pedaços de 4 cm de largura.

montagem:
untar uma forma de anel com  manteiga e polvilhar açúcar demerara, acomodar os pedaços na forma deixando um espaço pequeno entre os pedaços.
esperar crescer até que os pedaços se juntem, assar em forno pré aquecido por pelo menos 10 minutos até corar, aproximadamente 35 minutos.
ainda quente, assim que retirar do forno, passar um espátula nas laterais da forma e virar a coroa sobre o prato de servir. 

- rendimento duas coroas médias



















calda

aqueça 80 ml de suco de laranja e misture aproximadamente uma xícara açúcar de confeiteiro até que fique uma calda nem muito espessa nem rala, despeje sobre a coroa e deixe escorrer pelas laterais




#worldbreadday2016
#wbdbr2016

sábado, 15 de outubro de 2016

ora, pitangas faz oito anos...e tem naked cake de brigadeiros e morango


cheguei ao oitavo ano de blogagem e neste ano ultrapassei um milhão de visualizações e mais de 900 posts.
nada mal, acho eu, para um blog que não faz nenhum tipo de ação, a não ser compartilhar receitas, dar dicas e esclarecer duvidas de leitores e seguidores.
mal dou conta de estar no Facebook e no Instagram porém meus seguidores e leitores se mantém firme  e é claro que são a razão para a continuidade do blog.
neste ano, na minha reflexão anual, quero abordar alguns assuntos:
  1. o plágio que tanto incomoda e desgasta os criadores de conteúdo,  precisava ser revisto e tratado com mais cuidado e abrangência,
  2. a perda de foco dos blogs: não dá para ser blogueiro de gastronomia  e ficar falando de outros assuntos só porque isto gera brindes e anunciantes
  3. a avalanche de pedidos de pautas e conteúdo vindo das agencias de publicidade, que apenas servem para encher a nossa caixa de entrada, sem nada de efetivo
  4. a falta de respeito das empresas com os blogueiros, hoje categorizados de influenciadores de opinião, que apenas querem divulgação, mas o retorno oferecido é irrisório
  5. os mega eventos de lançamentos onde os blogueiros são convidados, aparentemente apenas para "deixa-los na obrigação de divulgar já que foram convidados". desconheço uma ação direcionada nos eventos deste porte (por favor me corrijam se houve) com algum resultado palpável para a nossa categoria
  6. as assessorias que agem observando apenas o numero das mídias sem considerar sequer o tipo de conteúdo
os assuntos acima são expressão da minha opinião, opinião de uma blogueira velha de blog, quando blogar era outra coisa, de uma blogueira que não é jovem, nem é antenada com assuntos relacionados a mídia, de uma blogueira do interior, de uma blogueira dedicada, sempre disposta a pesquisar e aprender, que valoriza eventos direcionados aos apaixonados pela gastronomia, sem nem pensar em publicidade, brindes ou oba-oba.

deixando os assuntos amargos de lado, quero tratar das relações de amizade entre o leitor e o autora e o entre a autora e seus  pares, isto tudo vai bem obrigada!  
vai bem porque existe respeito de  quem coloca um conteúdo sério, que sempre dá certo, receitas seguras e testadas e disponibilidade para esclarecer qualquer duvida, sem plágio, reconhecendo e dando os créditos se houverem. com tudo isto  o retorno e a permanecia do leitor tem sido garantida mesmo sem grandes alardes. 

quero mais uma vez agradecer aos amigos blogueiros que toda vez que nos encontramos me tratam com muito respeito e carinho, aos meus leitores que estão sempre presentes aqui e nas outras mídias e a todos que apreciam meus textos, meus post, meus pães e a minha comida honesta, feita com muito carinho.
agora rumo ao ano IX do ora, pitangas!!!



já que é dia de festa tem que ter  bolo...um naked cake, meu bolo favorito


um naked cake com a testada massa de buttermilk

brigadeiro de chocolate


brigadeiro de leite ninho

a inspiração para confeitar foi da filha, a minha grande parceira!



morangos, muitos morangos no recheio e na cobertura


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Ciranda de receitas - orapitangas apresenta Simples Assim


dando seguimento a décima terceira rodada da Ciranda de receitas...
hoje tenho o prazer  de ter como meu par, a Lylia,  idealizadora e coordenadora da Ciranda de receitas e autora do lindo e delicioso blog Simples Assim.

costumo dizer que o blog trouxe pessoas lindas para a minha vida e a Lylia, sem sombra de dúvidas, é uma delas, desde o inicio nos comentários tivemos grande sintonia tanto na forma de cozinhar como pessoalmente e depois do nosso primeiro encontro a amizade tomou corpo e de quebra ainda veio o carinho dos familiares da Lylia, do marido, das filhas, e da querida irmã  que mora em Fortaleza, que é outra pessoa especial, que sempre me dirige palavras tão carinhosas, tudo isto permeado de muito respeito e carinho. uma amizade impar!
bem, é uma delicia estar do lado da Lylia, uma pessoa linda, alegre, para cima, festeira, de muita fé, super alto astral e sempre disposta a brindar a vida, com aquela risada gostosa e abraço acolhedor.
sempre a convidava para vir me visitar e não que um dia qualquer de outubro do ano passado ela avisou que viria, qual foi a minha alegria!!!
rapidamente organizei uma recepção a altura da alegria da Lylia, uma festa de halloween com tudo que tinha direito, foi uma farra deliciosa com as blogueiras daqui da cidade que também são super fã desta moça tão especial.
hoje a alegria é redobrada receber uma pessoa que gosto e admiro tanto aqui na minha cozinha e ter o blog Simples Assim acolhendo e hospedando o meu pão de numero 150, um pão simples que em breve também será postado aqui.
gente querida, se alguém que me lê ainda não conhece o Simples Assim, passe lá e veja que não estou exagerando, o blog é lindo, textos bem escritos, excelentes receitas, com dicas simples e de bem viver.
bem, o nhoque que ela trouxe para participar da ciranda me trazem as mais deliciosas lembranças de quando cozinhava com a minha nona Angela (sim herdei o nome da nona materna, como é tradição nas famílias italianas, os primogênitos levam o nome dos avós) a receita da nona era muito parecida com esta...grata Lylia por me transportar para momentos que foram muito importantes na minha vida!

agora com a palavra a Lylia:


E a Ciranda rodou, rodou e cheguei na casa da querida angela. Que alegria estar aqui. Já sinto até o aroma de pão no ar. O aconchego do abraço e o ambiente acolhedor. Assim é a casa dela, que tive o prazer de conhecer ano passado em um encontro muito especial com as blogueiras de Sorocaba.
Mas antes de chegar lá tínhamos estado juntas desde o primeiro Encontro Gourmet. E foi aquela alegria quando a conheci pessoalmente:

Você é a angela, do Ora Pitangas ?”, perguntei

E ela abriu aquele sorriso largo e generoso e me deu um abraço apertado. Desde aí a cada encontro a festa é ainda maior. Muitas identidades, muito carinho, muita amizade. Desses presentes que a vida proporciona pra gente e que nos torna eternamente grata.

Para ela tinha que trazer alguma coisa muito especial , afinal não poderia trazer algo que não combinasse com as delícias da sua cozinha . E, quando penso em algo gostoso lembro  do nhoque inigualável da minha sogra , daquele que se desmancha na boca. Servido com uma deliciosa carne assada e um verdadeiro molho de tomate italiano. Aliás, minha sogra é “una vera italiana”  daí o o sabor do seu tempero.

Espero que a angela goste  e sinta todo o meu carinho nessa gostosa receita que lhe enviei.
Como diz a querida Catarina, eu também sou " pitanguete. 
Não importa a hora ou o dia, eu sou pitanguete".



Nhoque da Dona Jandyra



Ingredientes para 6 pessoas “famintas”:


2 kg de batatas

3 gemas

noz moscada ralada ( 1 colher de sopa)

para cada quilo de batata 1 colher bem cheia de manteiga

farinha de trigo – mais ou menos 1 kg


Como fazer:


Cozinha-se as batatas ,já descascadas, na água com sal.

Em uma tábua ou balcão coloca-se uma parte da farinha de trigo (uns 400 g), por cima colocam-se as batatas amassadas e os  demais ingredientes, um a um.

Vá amassando até soltar das mãos.

Depois faz os rolinhos e corta no formato desejado.

Coloque pequenas quantidades na água fervente com sal e quando  subirem é porque estão bons.

Retire com a escumadeira e coloque em uma peneira para escorrer a água.

Sirva com um molho vermelho, caseiro, com carne assada…
e muito queijo parmesão ralado. 


fiquei aqui divagando e me recordando como era bom fazer o nhoque com a nona,  enquanto ela os cortava com maestria eu "passava" os tomates no passador vindo da Itália, meio sofrido por conta dos anos mas reluzente de tão limpo...
bem, nesta quinta, a ciranda continua
não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF